domingo, 22 de julho de 2012

Expansão Territorial da América Portuguesa (Brasil) 1

1) Introdução

            Considerando-se o Tratado de Tordesilhas (assinado entre Portugal e Espanha em 1494) como fronteira da colônia de Portugal na América, o Brasil não teria a extensão territorial atual. A explicação histórica de que os portugueses (e posteriores colonos nascidos no Brasil), na prática, não respeitaram o citado tratado é composta de vários fatores. Para começarmos, não havia ainda o mapa da América quando o tratado foi assinado. Com o posterior mapa (que não tinha precisão geográfica), não havia uma definição precisa de onde partiria as 370 léguas, já que Cabo verde é um arquipélago (de qual das ilhas partiria a medida). Outro problema é a inclinação da linha. O que hoje é facilmente visto utilizando o planisfério atual, naquela época deu margem para várias interpretações.



                                            http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Tordo.jpg#filehistory
           

          Ainda em relação o Tratado de Tordesilhas, não houve preocupação por partes dos reinos em traças as fronteiras do tratado na América, assim como a do reino espanhol em ocupar a sua parte na América do Sul o território imediatamente após a linha do tratado (até porque não havia interesse econômico na região). E por fim, de 1580 a 1640, estando a coroa portuguesa sob o comando dos reis da Espanha, não havia motivo para os portugueses se preocuparem em passar ou não a linha de Tordesilhas, uma vez que ambos os lados estavam sendo administrado pelo mesmo rei.
            A expansão portuguesa na América não exatamente fruto de uma estratégia política traçada pelo governo português para ampliar a sua colônia, e sim o resultado de diversas ações para atender necessidades do governo (no caso da defesa militar) ou dos colonos (busca por lucros). Assim, os colonos partiram para o interior do Brasil, que era chamado de sertões como todo, seja para combater a presença de invasores como ingleses na bacia do rio Amazonas ou para caçar índios e vender como escravos na ação dos bandeirantes paulistas.
            Mas nem toda ação tratada neste capítulo da história colonial se trata necessariamente de expansão de fronteira, e sim de ocupação efetiva de espaços inicialmente não ocupados pelos portugueses. Isto porque, parte da ocupação que nos referimos se deram em regiões que pertenciam a Portugal pelo Tratado de Tordesilhas. Trata-se mais de uma interiorização dos colonos do que uma expansão de fronteiras. A importância deste estudo é justamente porque foi desta interiorização que acabou se expandindo a ocupação de regiões para além de Tordesilhas. Lembrando, por exemplo, o ouro e o gado do Centro-Oeste foram resultados de inicial interiorização do sudeste. Bandeirantes que acharam ouro em Minas Gerais, encontraram em Goiás e Mato Grosso. Da posterior criação de gado em Minas Gerais e São Paulo, passou-se para esta região.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, de qualquer forma ou por qualquer meio. A violação dos direitos de autoria (Lei nº. 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.