sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Lista Exercícios 2 - Colonização do Brasil

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Puccamp) Não, é nossa terra, a terra do índio. Isso que a gente quer mostrar pro Brasil: gostamos muito do Brasil, amamos o Brasil, valorizamos as coisas do Brasil porque o adubo do Brasil são os corpos dos nossos antepassados e todo o patrimônio ecológico que existe por aqui foi protegido pelos povos indígenas. Quando Cabral chegou, a gente o recebeu com sinceridade, com a verdade, e o pessoal achou que a gente era inocente demais e aí fomos traídos: aquilo que era nosso, que a gente queria repartir, passou a ser objeto de ambição. Do ponto de vista do colonizador, era tomar para dominar a terra, dominar nossa cultura, anulando a gente como civilização.
(Revista "Caros Amigos". ano 4. no. 37. Abril/2000. p. 36).

1. A respeito do início da colonização, período abordado pelo texto, pode-se afirmar que a primeira forma de exploração econômica exercida pelos colonizadores, e a dominação cultural e religiosa difundida pelo território brasileiro são, respectivamente,
a) a plantation no Nordeste e as bandeiras realizadas pelos paulistas.
b) a extração das "drogas do sertão" e a implantação das missões.
c) o escambo de pau-brasil e a catequização empreendida pela Companhia de Jesus.
d) a mineração no Sudeste e a imposição da "língua geral" em toda a Colônia.
e) o cultivo da cana-de-açúcar e a "domesticação" dos índios por meio da agricultura.

2. (Mackenzie) Enquanto os portugueses escutavam a missa com muito "prazer e devoção", a praia encheu-se de nativos. Eles sentavam-se lá surpresos com a complexidade do ritual que observavam ao longe. Quando D. Henrique acabou a pregação, os indígenas se ergueram e começaram a soprar conchas e buzinas, saltando e dançando (...)
            Náufragos Degredados e Traficantes
                        (Eduardo Bueno)

 Este contato amistoso entre brancos e índios preservado:
a) pela Igreja, que sempre respeitou a cultura indígena no decurso da catequese.
b) até o início da colonização quando o índio, vitimado por doenças, escravidão e extermínio, passou a ser descrito como sendo selvagem, indolente e canibal.
c) pelos colonos que escravizaram somente o africano na atividade produtiva de exportação.
d) em todos os períodos da História Colonial Brasileira, passando a figura do índio para o imaginário social como "o bom selvagem e forte colaborador da colonização".
e) sobretudo pelo governo colonial, que tomou várias medidas para impedir o genocídio e a escravidão.

3. (G1) São fatos relacionados à expansão marítima portuguesa no século XV, exceto:
a) o fim da Guerra de Reconquista;
b) a Revolução de Avis;
c) a aliança rei-burguesia;
d) a Escola de Sagres;
e) a localização geográfica privilegiada.

4. (Puc-rio) Leia as afirmativas a seguir sobre a expedição de Pedro Álvares Cabral, que saiu de Lisboa em março de 1500:

I) A missão da esquadra era expandir a fé cristã e estabelecer relações comerciais com o Oriente, de modo a trazer as valiosas especiarias para Portugal; desta maneira, reunia num mesmo episódio os esforços da Coroa, da Igreja e dos grupos mercantis do Reino.
II) Chegar às Índias através de um caminho inteiramente marítimo só foi possível após o longo "périplo" realizado pelas costa africana, durante o século XV, por diversos navegadores portugueses, cujos expoentes foram Bartolomeu Dias e Vasco da Gama.
III) A viagem expressou a subordinação da Coroa portuguesa à Igreja Católica, na época dos descobrimentos, já evidenciada quando o Papa estabeleceu a partilha do Mundo Novo, em 1494, através do tratado de Tordesilhas.
IV) Era objetivo da viagem tomar posse de terras a Oeste, de modo a assegurar o controle do Oceano Atlântico Sul e, consequentemente, da rota marítima para as Índias.

Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas:
a) somente I, II e III.
b) somente I, III e IV.
c) somente II, III e IV.
d) somente I, II e IV.
e) todas as afirmativas estão corretas.

5. (Uece) Nos primeiros anos do século XVI, os portugueses enfrentaram grande concorrência por parte de outras potências européias para a posse definitiva do território descoberto por Cabral. Sobre a presença de europeus não-portugueses no Brasil na primeira metade do século XVI, é correto afirmar:
a) os ingleses por várias vezes tentaram estabelecer colônias nas terras brasileiras, chegando mesmo a criar uma "zona livre", sob controle dos piratas.
b) espanhóis e holandeses trouxeram para a América as suas desavenças e conflitos, ocasionando a invasão do Recife no século XVI.
c) apesar da chegada ocasional de navios estrangeiros, jamais houve uma tentativa organizada ou intenção deliberada de questionar a soberania portuguesa sobre as novas terras.
d) os franceses, por não aceitarem o Tratado de Tordesilhas, eram os invasores mais freqüentes, chegando a estabelecerem-se no Rio de Janeiro em 1555-1560.


6. (Ufsm) Sobre a organização econômica, social e política das comunidades indígenas brasileiras, no período inicial da conquista do território pelos portugueses, é correto afirmar:

I. Os nativos viviam em regime de comunidade primitiva, em que a terra era de propriedade privada dos casais e os instrumentos de trabalho eram de propriedade coletiva.
II. A divisão das tarefas era por sexo e por idade; as mulheres cozinhavam, cuidavam das crianças, plantavam e colhiam; os homens participavam de atividades guerreiras, da caça, da pesca e da derrubada da floresta para fazer a lavoura.
III. A sociedade era organizada em classes sociais, sendo o excedente da produção controlado pelos chefes das aldeias, responsáveis pela distribuição dos bens entre os indígenas.
IV. Os indígenas brasileiros não praticavam o comércio pois tudo que produziam destinava-se à subsistência, realizando apenas trocas rituais de presentes.

Está(ão) correta(s)
a) apenas I e II.
b) apenas I e III.
c) apenas III.
d) apenas IV.
e) apenas II e IV.

7. (Ufmg) Leia o texto.

E aproximava-se o tempo da chegada das notícias de Portugal sobre a vinda das suas caravelas, e esperava-se essa notícia com muito medo e apreensão; e por causa disso não havia transações, nem de um ducado [...] Na feira alemã de Veneza não há muitos negócios. E isto porque os Alemães não querem comprar pelos altos preços correntes, e os mercadores venezianos não querem baixar os preços [...] E na verdade são as trocas tão poucas como se não poderia prever.
            DIÁRIO DUM MERCADOR VENEZIANO, 1508.

O quadro descrito nesse texto pode ser relacionado à
a) comercialização das drogas do sertão e produtos tropicais da colônia do Brasil.
b) distribuição, na Europa, da produção açucareira do Nordeste brasileiro.
c) importação pelos portugueses das especiarias das Índias Orientais.
d) participação dos portugueses no tráfico de escravos da Guiné e de Moçambique.


8. (Uff) A "Carta de Pero Vaz de Caminha", escrita em 1500, é considerada como um dos documentos fundadores da Terra Brasilis e reflete, em seu texto, valores gerais da cultura renascentista, dentre os quais destaca-se:
a) a visão do índio como pertencente ao universo não religioso, tendo em conta sua antropofagia;
b) a informação sobre os preconceitos desenvolvidos pelo renascimento no que tange à impossibilidade de se formar nos trópicos uma civilização católica e moderna;
c) a identificação do Novo Mundo como uma área de insucesso devido à elevada temperatura que nada deixaria produzir;
d) a observação da natureza e do homem do Novo Mundo como resultado da experiência da nova visão de homem, característica do século XV;
e) a consideração da natureza e do homem como inferiores ao que foi projetado por Deus na Gênese.

9. (Ufpr) Jean de Léry, em seu livro Viagem à terra do Brasil, fala do estranhamento que os tupinambás tinham com relação ao interesse dos europeus pelo pau-brasil: "Uma vez um velho perguntou-me: Por que vindes vós outros, mairs e perôs (franceses e portugueses) buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra? Respondi que tínhamos muita mas não daquela qualidade, e que não a queimávamos, como ele o supunha, mas dela extraíamos tinta para tingir (...). Retrucou o velho imediatamente: e porventura precisais de muito? - Sim, respondi-lhe, pois no nosso país existem negociantes que possuem mais panos, facas, tesouras, espelhos e outras mercadorias do que podeis imaginar, e um só deles compra todo o pau-brasil com que muitos navios voltam carregados."
            (In: LÉRY, J. de." Viagem à terra do Brasil." Belo Horizonte:Ed. ltatiaia; São Paulo: Ed. USP, 1980. p.168-9.)

Com base no seu conhecimento da história das primeiras décadas da colonização do Brasil, é correto afirmar:

(01) Alguns Estados europeus não reconheciam o direito de Portugal sobre a "nova terra" e, dessa forma, empreendiam incursões a fim de disputar a posse das riquezas naturais nela existentes.
(02) O pau-brasil, árvore então encontrada em abundância na Floresta Atlântica, era o principal produto brasileiro comercializado na Europa, onde o utilizavam como matéria-prima nas manufaturas têxteis.
(04) Na exploração econômica do pau-brasil, o escambo representou a principal forma de relações comerciais entre europeus e indígenas da América Portuguesa.
(08) A exploração do pau-brasil só se tornou economicamente rentável para os portugueses com a introdução da mão-de-obra escrava africana.
(16) Tanto franceses como portugueses aproveitavam-se das desavenças entre grupos tribais para a obtenção de homens para o trabalho e para a guerra.
(32) A presença de Jean de Léry em solo brasileiro está associada ao episódio da criação da França Austral, momento em que aquela potência expandiu os seus domínios até o extremo sul do continente americano.

Soma (       )

10. (Ufes) Os Tupinikim, uma das maiores nações indígenas brasileiras, possuíam as seguintes características no período colonial:

I - viviam da pesca, da caça, da coleta de frutos e raízes proporcionada pelas florestas e matas;
II - tiveram suas manifestações culturais, tradições e ritos cerceados, nas regiões onde foram encampados pelos aldeamentos jesuítas;
III - exploravam latifúndios respeitados pela colonização branca e viviam pacificamente com os portugueses no interior do Brasil;
IV - ocupavam parte do litoral brasileiro, na faixa compreendida entre o sul da Bahia e o Paraná.

Em relação às proposições acima, está CORRETO o que se afirma
a) apenas em I, II e III.
b) apenas em II, III e IV.
c) apenas em I, III e IV.
d) apenas em I, II e IV.
e) em todas elas.

11. (Fgv) Sobre os povos dos sambaquis, é incorreto afirmar que:
a) sendo nômades, ocuparam a faixa amazônica, deslocando-se durante milhares de anos, do Marajó a Piratininga;
b) sedentários, viviam da coleta de recursos marítimos e de pequenas caças;
c) as pesquisas arqueológicas demonstram que tais povos desenvolveram instrumentos de pedra polida e de ossos;
d) na chegada dos primeiros invasores europeus, esses povos já se encontravam subjugados por outros grupos sedentários;
e) esses povos viveram na faixa litorânea, entre o Espírito Santo e o Rio Grande do Sul, basicamente dos recursos que o mar oferecia.

12. (Mackenzie) E então, por cerca de trinta anos, aquele vasto território seria virtualmente abandonado pela Coroa portuguesa, sendo arrendado para a iniciativa Privada e se tornando uma imensa fazenda extrativista de pau-brasil. Iriam se iniciar, então, as três décadas menos documentadas e mais desconhecidas da História do Brasil.
            Náufragos, Traficantes e Degredados
            - As Primeiras Expedições do Brasil

Assinale o período histórico analisado pelo texto acima e suas características.
a) Período Colonial, caracterizado pela monocultura e economia exportadora de cana-de-açúcar.
b) Economia mineradora, marcada pelo povoamento da área mineira e intensa vida urbana.
c) Período Pré-Colonial, fase de feitorias, economia extrativista, utilização do escambo com os nativos, ausência de colonização sistemática.
d) Fase da economia cafeeira, com acumulação interna de capitais e sem grandes mudanças na estrutura de produção.
e) Período Joanino, de grande abertura comercial e profundas transformações culturais.

13. (Uflavras)     "O fato de Cabral não ter trazido consigo nenhum padrão de pedra - com os quais desde os tempos de Diogo Cão, os lusos assinalavam a posse de novas terras - já foi apontado como uma prova de que o descobrimento do Brasil foi fortuito e que a expedição não pretendia "descobrir novas terras, mas subjugar as já conhecidas". Isto talvez seja fato. Mas por outro lado, é preciso lembrar que a posse sobre aquele território já estava legalmente assegurada desde a assinatura do Tratado de Tordesilhas - independentemente da colocação de qualquer padrão."
            (Eduardo Bueno. "A Viagem do Descobrimento - A verdadeira história da expedição de Cabral". 1998, p.109.)

As alternativas abaixo correspondem a análises possíveis do trecho em questão. Todas são verdadeiras, EXCETO:
a) o autor faz uma menção à "Tese da Casualidade da Descoberta".
b) o autor é incondicionalmente favorável à segunda tese e justifica-se pelas características do Tratado de Tordesilhas.
c) o autor se refere também à "Tese da Intencionalidade da Descoberta".
d) para o autor, a questão dos "marcos de pedra" pode apoiar ambas as teses.
e) o autor não atribui grande importância à questão dos "marcos de pedra".

14. (Uflavras) Enumere os eventos, de acordo com o período em que ocorreram e indique a alternativa que apresente a ordem CORRETA:

1. Período Pré-colonial (1500-1530)
2. Período Colonial (1530-1808)

(     ) extração assistemática de pau-brasil.
(     ) criação das Capitanias Hereditárias (D. João III).
(     ) envio das expedições "exploradoras" e "guarda-costas".
(     ) chegada dos jesuítas para catequese dos índios e educação dos colonos.

a) 1 - 2 - 2 - 1
b) 2 - 2 -1 - 1
c) 1 - 1 - 2 - 2
d) 2 - 1 - 1 - 2
e) 1 - 2 - 1 - 2

15. (Fatec) Dentre as características gerais do período pré-colonizador destaca-se
a) o grande interesse pela terra, pois as comunidades primitivas do nosso litoral produziam excedentes comercializados pela burguesia mercantil portuguesa.
b) o extermínio de tribos e a escravização dos nativos, efeitos diretos da ocupação com base na grande lavoura.
c) a montagem de estabelecimentos provisórios em diferentes pontos da costa, onde eram amontoadas as toras de pau-brasil, para serem enviadas à Europa.
d) a distribuição de lotes de terras a fidalgos e funcionários do Estado português, copiando-se a experiência realizada em ilhas do Atlântico.
e) a implantação da agromanufatura açucareira, iniciada com construção do Engenho do Senhor Governador, em 1533, em São Vicente.

16. (Pucrs) Responder à questão sobre o período pré-colonial brasileiro, com base no texto a seguir:

            "... Da primeira vez que viestes aqui, vós o fizestes somente para traficar. (...) Não recusáveis tomar nossas filhas e nós nos julgávamos felizes quando elas tinham filhos. Nessa época, não faláveis em aqui vos fixar. Apenas vos contentáveis com visitar-nos uma vez por ano, permanecendo, entre nós, somente durante quatro ou cinco luas [meses]. Regressáveis então ao vosso país, levando os nossos gêneros para trocá-los com aquilo que carecíamos."
            (MAESTRI, Mário. "Terra do Brasil: a conquista lusitana e o genocídio tupinambá". São Paulo: Moderna, 1993, p.86)

O texto anterior faz alusão ao comércio que marcou o período pré-colonial brasileiro conhecido por
a) mita.
b) escambo.
c) encomienda.
d) mercantilismo.
e) corvéia.

17. (Ufrrj)          "Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si é de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre-Douro e Minho, porque neste tempo dagora assim os achávamos como os de lá. (As) águas são muitas; infinitas. Em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo; por causa das águas que tem!
            Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar. E que não houvesse mais do que ter Vossa Alteza aqui esta pousada para essa navegação de Calicute (isso) bastava. Quanto mais, disposição para se nela cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto deseja, a saber, acrescentamento da nossa fé!"
            ("Carta de Pero Vaz Caminha ao Rei de Portugal" em 1°/5/1500.)

Seguindo a evidente preocupação de descrever ao Rei de Portugal tudo o que fora observado durante a curta estadia na terra denominada de Vera Cruz, o escrivão da frota cabralina menciona, na citada carta, possibilidades oferecidas pela terra recém-conhecida aos portugueses.
Dentre essas possibilidades estão
a) a extração de metais e pedras preciosas no interior do território, área não explorada então pelos portugueses.
b) a pesca e a caça pela qualidade das águas e terras onde aportaram os navios portugueses.
c) a extração de pau-brasil e a pecuária, de grande valor econômico naquela virada de século.
d) a conversão dos indígenas ao catolicismo e a utilização da nova terra como escala nas viagens ao Oriente.
e) a conquista de Calicute a partir das terras brasileiras e a cura de doenças pelos bons ares aqui encontrados.

18. (Ufrs) Observe o Cartum abaixo:


(Fonte: "Primeira Missa" de Sampaio. ln: "Humores nunca dantes navegados: o Descobrimento segundo os cartunistas do sul do Brasil". Porto Alegre: SEC-RS, 2000.)

Considerando a situação histórica e os significados expressos no cartum acima, analise as seguintes afirmações.

I - O cartum retrata o momento inicial da conquista portuguesa, demonstrando aspectos do "choque cultura" ocorrido entre os conquistadores e os indígenas.
II - A dominação portuguesa do Brasil não se deu unicamente com base na exploração dos recursos naturais e do trabalho indígena, mas também apresentou aspectos nitidamente ideológicos, como a imposição da religião católica aos autóctones.
III - O cartum apresenta o momento inicial do contato interétnico como sendo de tensão e conflito armado e econômico, visto que os nativos reagiram às tentativas de vigilância impostas pelos conquistadores.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
 b) Apenas I e II.
c) Apenas I e III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.

19. (Fuvest) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então,
a) os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento.
b) a Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas Américas, policiando a costa com expedições bélicas.
c) as forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde vitórias militares garantiam relações comerciais lucrativas.
d) os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral bem como as feitorias da costa sul-atlântica.
e) a população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de funcionários administrativos.

20. (Ufpe) As feitorias portuguesas no Novo Mundo foram formas de assegurar, aos conquistadores, as terras descobertas. Sobre essas feitorias, é correto afirmar que:
a) a feitoria foi uma forma de colonização, empregada por portugueses na África, na Ásia e no Brasil, com pleno êxito para a atividade agrícola.
b) as feitorias substituíram as capitanias hereditárias durante o Governo Geral de Mem de Sá, como proposta mais moderna de administração colonial.
c) as feitorias foram estabelecimentos fundados por portugueses no litoral das terras conquistadas e serviam para armazenamento de produtos da terra, que deveriam seguir para o mercado europeu.
d) tanto as feitorias portuguesas fundadas ao longo do litoral brasileiro quanto as fundadas nas Índias tinham idêntico caráter: a presença do Estado português e a ausência de interesses de particulares.
e) o êxito das feitorias afastou a presença de corsários franceses e estimulou a criação das capitanias hereditárias.

21. (Ufc) Acerca das pretensões iniciais da exploração e conquista do Brasil, assinale a alternativa correta.
a) Interesses antropológicos levaram os portugueses a fazer contato com outros povos, entre eles os índios do Brasil.
b) O rei dom Manuel tinha-se proposto chegar às Índias navegando para o ocidente, antecipando-se, assim, a Cristovão Colombo.
c) O interesse científico de descobrir e classificar novas espécies motivou cientistas portugueses para lançarem-se à aventura marítima.
d) Os conquistadores estavam interessados em encontrar terras férteis para desenvolver a cultura do trigo e, assim, dar solução às crises agrícolas que sofriam em Portugal.
e) Os portugueses estavam interessados nas riquezas que as novas terras descobertas podiam conter, além de garantir a segurança da rota para as Indias.

22. (Unesp) Observe a figura e leia o texto.


(Reprodução da tela Primeira Missa no Brasil. Vítor Meireles, 1861.)

Chantada a Cruz, com as Armas e a divisa de Vossa Alteza, que primeiramente lhe pregaram, armaram altar ao pé dela. Ali disse missa o padre Frei Henrique (...). Ali estiveram conosco (...) cinqüenta ou sessenta deles, assentados todos de joelhos, assim como nós. (...) [Na terra], até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem coisa alguma de metal (...) Porém, o melhor fruto que dela se pode tirar me parece que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar.
(Pero Vaz de Caminha. Carta do Achamento do Brasil, 10.05.1500.)

A respeito da tela e do texto, é correto afirmar que
a) demonstram a submissão da monarquia portuguesa à contra-reforma católica.
b) expressam o encantamento dos europeus com a exuberância natural da terra.
c) atestam, como documentos históricos, o caráter conflituoso dos primeiros contatos entre brancos e índios.
d) representam o índio sem idealização, reservando-lhe lugar de destaque no quadro, o que era pouco comum.
e) apresentam uma leitura do passado na qual os portugueses figuram como portadores da civilização.

23. (Ufsc) Sobre o contato entre europeus e indígenas no Brasil, no século XVI, é CORRETO afirmar que:
(01) no período inicial de contato entre europeus e indígenas a idéia que se tinha do Brasil correspondia ao "Paraíso Perdido", o que se verificava pelas relações pacíficas em que viviam as nações indígenas no Brasil.
(02) uma única nação habitava o território brasileiro no momento do contato: os tupis-guaranis.
(04) o conhecimento da arte de curar era um dos saberes dos indígenas mais cobiçados pelos europeus, que procuraram aprender com eles como utilizar as plantas nativas em benefício próprio.
(08) as sociedades indígenas brasileiras não possuíam riquezas em metais preciosos, ao contrário dos povos do México e dos Andes, cujas riquezas foram espoliadas pelos espanhóis.
(16) os indígenas brasileiros se organizavam em cidades complexas, com grande concentração populacional e construções monumentais.

24. (Cesgranrio)


Legenda:
1 - Viagens de Pedro Álvares Cabral
2 - Viagens de Vasco da Gama
3 - Viagens de Bartolomeu Dias
4 - Viagens de Pedro de Covilha

Fonte: Almanaque Abril 1998, Ed. Abril S.A.

Observando o mapa anterior podemos identificar várias rotas de navegação. Próximo à comemoração dos "500 anos" do Brasil, percebemos que o "descobrimento" de nosso país:
a) foi acidental, tendo em vista Cabral estar indo para as Índias e, devido a uma calmaria, ter chegado às terras brasileiras e espanholas.
b) foi proposital, tendo vista o Tratado de Toledo ter determinado que todas as terras a Oeste de Cabo Verde seriam de Portugal.
c) está ligado apenas a um movimento de expansão religiosa da Coroa Portuguesa para converter as tribos africanas.
d) está incluído numa expansão marítima e comercial que objetivava, entre outros fatores, a procura de metais preciosos e terras para Portugal.
e) está relacionado à viagem de Vaco da Gama e à fundação de feitorias nas ilhas dos Oceanos Índico e Pacífico.

25. (Ueg) Seja qual for o termo utilizado para descrever o encontro de indígenas e europeus no continente americano no findar do século XV, é consenso que seu resultado foi, ao mesmo tempo, lucrativo para os europeus e desastroso para as populações indígenas. Sobre as conseqüências de tal encontro, analise as seguintes proposições:

I. A colonização da América do Norte foi empreendida por famílias inglesas em fuga da Inglaterra por causa das perseguições religiosas. Ao implementá-la, os colonos dizimaram grande parte da população nativa, considerada um empecilho para os seus interesses.
II. A estrutura básica da economia colonial na América do Norte foi a pequena propriedade fundamentada no trabalho familiar, na policultura e em uma indústria rudimentar, principalmente na área têxtil.
III. A partir da descoberta da América, pode-se notar o interesse da Igreja em cristianizar os nativos, preservando as culturas locais, ao mesmo tempo em que se introduzia pacificamente a nova religião.
IV. Nas possessões portuguesas, houve pouco interesse na efetiva ocupação do território, devido à prioridade dada pelo reino lusitano ao comércio com as Índias e ao fato de não terem sido encontrados metais preciosos nos primeiros contatos.

Assinale a alternativa CORRETA:
a) As proposições I, II e III são verdadeiras.
b) As proposições II, III e IV são verdadeiras.
c) As proposições I, II e IV são verdadeiras.
d) As proposições I e III são verdadeiras.
e) Todas as proposições são verdadeiras.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Ufba) Na(s) questão(ões) adiante julgue os itens numerados de I a V e assinale a alternativa correta utilizando a chave de respostas a seguir:

a) Apenas as afirmativas II e III são corretas.
b) Apenas as afirmativas I, II e V são corretas.
c) Apenas as afirmativas I, IV e V são corretas.
d) Apenas as afirmativas II, III, IV e V são corretas.
e) Todas as afirmativas são corretas.

26. "(...) Os senhores poucos, os escravos muitos; os senhores rompendo galas, os escravos despidos e nus; os senhores banqueteando; os escravos perecendo a fome; os senhores nadando em ouro e prata; os escravos carregados de ferros; os senhores tratando-os como brutos, os escravos adorando-os e temendo-os como deuses; os senhores em pé apontando para açoite, como estátua da soberba e da tirania, os escravos prostrados com as mãos atadas atrás, como imagem vilíssima da servidão e espetáculos da extrema miséria. Oh Deus!  Quantas graças devemos à Fé que nos destes, (...) para que à vista destas desigualdades reconheçamos com tudo vossa justiça e providência! (...)"
            (Vieira apud AVANCINI, p. 46)

Com base no sermão do Padre Vieira, pode-se inferir:

 I - A posição do jesuíta referente à escravidão reflete o pensamento da Igreja Católica no período colonial.
II - As denúncias da Igreja se limitavam ao repúdio às torturas e aos maus tratos, não havendo, porém, questionamento da escravidão enquanto instituição.
III - As desigualdades terrenas são reconhecidas no discurso do jesuíta, que elege como espaço de julgamento o fórum divino.
IV - A dominação colonialista se fazia pelo poder econômico, jurídico, político e ideológico sobre a classe trabalhadora escravizada.
V - O negro ingressou na sociedade brasileira como cultura dominada, e as marcas da escravidão persistem no Brasil de hoje.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Pucmg) O texto, do ano de 1612, refere-se ao período colonial brasileiro. Leia-o com atenção

            "Os bens dos vassalos deste Estado são engenhos, canaviais, roças ou sementeiras, gados, lenhas, escravos, que são o fundamento em que se estriba essa potência [...] porém a [posse] dos escravos é a mais considerável porque dela depende o remédio de todos os outros.
            Estes escravos hão de ser de Guiné, vindos das conquistas ou comércios de Etiópia, ou hão de ser da própria terra, ou de uns e de outros.
            [...] Os índios da terra, que parecem de maior facilidade, menos custo e maior número, como andam metidos com os religiosos aos quais vivem sujeitos de maravilha fazem serviço, nem dão ajuda aos leigos, que seja de substância [...]"

                        (MORENO, Diogo de. Livro que dá razão do Estado do Brasil. Apud INÁCIO, Inês da C. e LUCA, Tania R. de. DOCUMENTOS  DO BRASIL COLONIAL. São Paulo. Ática, 1993, p. 62-63)

27. Assinale a afirmativa que sintetiza a lógica dos empreendimentos coloniais em relação ao trabalho:
a) A mão-de-obra indígena era mais facilmente obtida por ser menos dispendiosa e pela grande quantidade de índios disponíveis na própria Colônia.
b) A necessidade de grandes contingentes de trabalhadores levou os portugueses a recorrerem ao trabalho indígena.
c) A questão da mão-de-obra foi um problema constante no período, conduzindo à escravização de índios e africanos.
d) A escravização do gentio constitui-se numa questão polêmica que contrapôs, freqüentemente, lavradores e missionários.
e) O trabalho compulsório mostrou-se o mais adequado ante as diretrizes mercantilistas de ocupação e exploração coloniais.

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES.
(Pucmg)           "Havia muitos destes índios pela Costa junto das Capitanias, tudo enfim estava cheio deles quando começaram os portugueses a povoar a terra; mas porque os mesmos índios se levantaram contra eles e faziam-lhes muitas traições, os governadores e capitães da terra destruíram-nos pouco a pouco e mataram muitos deles, outros fugiram para o sertão, e assim ficou a costa despovoada de gentio ao longo das Capitanias. Junto deles ficaram alguns índios destes nas aldeias que são de paz, e amigos dos portugueses.
            Á língua deste gentio toda pela costa é, uma: carece de três letras - não se acha nela F, nem L, nem R, cousa digna de espanto, porque assim não têm Fé, nem Lei, nem Rei; e desta maneira vivem sem justiça e desordenadamente.
            Estes índios andam nus sem cobertura alguma, assim machos como fêmeas; não cobrem parte nenhuma de seu corpo, e trazem descoberto quanto a natureza lhes deu. (...). Não há como digo entre eles nenhum Rei, nem justiça, somente cada aldeia tem um principal que é como capitão, ao qual obedecem por vontade e não por força; (...) [e que] não castiga seus erros nem manda sobre eles cousa contra sua vontade".
                        (GANDAVO, Pero de Magalhães. Tratados da Terra do Brasil. História da
 província Sta. Cruz. Belo Horizonte / São Paulo: Itatiaia/Edusp., 1980,
 p.52-54)

28. O tema central do trecho dado pode ser resumido como sendo:
a) a violência do processo colonizador contra os índios e sua submissão aos portugueses.
b) a ausência da ordem política e da fé entre os povos indígenas do Brasil.
c) o relato do comportamento e da falta de moral do índio no tocante aos seus costumes.
d) a descrição da organização militar e ausência da autoridade indígena.
e) a resistência do gentio à colonização e o estranhamento do colonizador frente à cultura indígena.

29. Todas as afirmativas a seguir, têm relação com o texto de Gandavo, EXCETO:
a) No início da colonização, os portugueses encontraram diversas tribos indígenas que habitavam o litoral.
b) A resistência do índio legitimou as "guerras justas", levando a sua captura e morte.
c) A aculturação do indígena foi feita pela catequese, tarefa exercida especialmente pelos jesuítas.
d) Na estrutura social indígena, o chefe exercia a autoridade e não poder de mando sobre a comunidade.
e) Dentre as formas de rebeldia do gentio, destacaram-se as fugas e o ataque às vila coloniais.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Ufc) Na(s) questão(ões) a seguir escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.

30. A sociedade colonial brasileira estava baseada na exploração de mão-de-obra cativa de origem africana. Os escravos eram utilizados:

(01) no cultivo da cana para a fabricação de açúcar.
(02) na educação dos filhos menores dos senhores de engenho.
(04) na difusão de técnicas agrícolas pelo interior da colônia.
(08) na interiorização da colônia como pequenos proprietários.
(16) nos serviços domésticos da casa-grande senhorial.

Soma (          )

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Ufmt) Na(s) questão(ões) a seguir julgue os itens e escreva nos parênteses (V) se for verdadeiro ou (F) se for falso.

31. Dentro do contexto colonial brasileiro, julgue os itens.

(     ) O "pacto colonial" consistiu no conjunto de normas e leis que regulavam as relações entre as Metrópoles européias, principalmente no campo político.
(     ) O Brasil sendo uma colônia de povoamento tinha como características: pequena propriedade, policultura, produção para o mercado interno, mão-de-obra escrava.
(     ) A crise do sistema colonial, no fim do século XVIII foi acelerada pela Revolução Industrial que passou a exigir novos mercados determinando o fim do monopólio colonial.
(     ) Em 1763 a capital do Brasil foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro, para tanto colaborou o incremento da economia baseada na exploração de riquezas minerais localizadas nos atuais estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

32. (Ufpr) "Estado centralizado e sistema colonial conjugam-se para acelerar a acumulação de capital comercial pela burguesia mercantil européia"
            (NOVAIS, F. O Brasil nos Quadros do Antigo Sistema Colonial. In: BRASIL EM PERSPECTIVA, DIFEL).

A respeito do sistema mercantilista e do sistema colonial, é correto afirmar que:

(01) Monopólio, balança de comércio favorável e protecionismo constituíam as principais características do sistema mercantilista.
(02) A produção do açúcar brasileiro conseguiu se expandir graças à rede de distribuição do produto, organizada pela Holanda.
(04) A inserção do Brasil no sistema mercantilista permitiu que fossem estabelecidas diversas indústrias na Colônia.
(08) Os engenhos de açúcar no Brasil também produziam objetos e alimentos para consumo próprio, garantindo auto-sustentação com referência a alguns produtos básicos.
(16) Na vigência do sistema colonial, a descoberta do ouro nas Minas Gerais gerou modificações na economia brasileira, tornando-se o ouro seu principal produto no século XVIII.

soma = (           )

TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES.
(Ufpr) Na(s) questão(ões) a seguir, escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.

33. Uma quadrinha popular corria de boca em boca na Província de Pernambuco nos meados do século XIX:

"Quem viver em Pernambuco
  Deve estar desenganado
  Que ou há de ser Cavalcanti
  Ou há de ser cavalgado."

Esta quadrinha é ilustrativa de uma época do Nordeste brasileiro sobre a qual é correto afirmar que:

(01) As camadas mais pobres eram excluídas das decisões políticas nas províncias do Nordeste.
(02) Em Pernambuco, a maioria da população era constituída por escravos, cujo número era crescente em virtude do tráfico negreiro, estimulado oficialmente a partir de 1850.
(04) A produção açucareira era monopolizada por oligarquias rurais.
(08) O controle da política local era exercido por famílias influentes no setor administrativo das províncias.
(16) A maior riqueza da região era o açúcar. Na mesma época, crescia a produção de café no Sul do Brasil, conquistando o mercado internacional.

Soma = (          )

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Ufba) Assinale as proposições corretas, some os números a elas associados e marque no espaço apropriado.

34. Sobre o sistema administrativo do Brasil colonial, é possível afirmar:



(01) O sistema administrativo representado no organograma foi montado por D. João III, com o duplo objetivo de ocupar a terra e valorizá-la economicamente.
(02) Com a instalação das capitanias hereditárias, o Estado português assumia financeiramente o empreendimento, concedendo aos donatários a posse das terras e repartindo com eles as rendas decorrentes da exploração do subsolo.
(04) Com a implantação das capitanias hereditárias, a metrópole passou da fase de circulação de mercadorias para a de produção de gêneros agrícolas, destinados ao mercado externo.
(08) Como as capitanias hereditárias não cumpriram os objetivos esperados por Portugal, D. João III decidiu extingui-las, instalando o governo-geral.
(16) Com a instalação dos governos-gerais, a metrópole conseguiu efetivar a centralização administrativa na colônia, contando com o apoio da elite local, a quem cabia indicar os ocupantes dos cargos mais representativos.
(32) Com a finalidade de sediar o governo-geral, a metrópole ordenou que a Capitania da Bahia de Todos os Santos fosse transformada em capitania real e que aí fosse fundada a cidade do Salvador.
(64) As câmaras municipais eram órgãos integrados por representantes dos vários segmentos sociais, eleitos pelo sufrágio universal.

Soma (          )

35. (Mackenzie) A árvore de pau-brasil era frondosa, com folhas de um verde acinzentado quase metálico e belas flores amarelas. Havia exemplares extraordinários, tão grossos que três homens não poderiam abraçá-los. O tronco vermelho ferruginoso chegava a ter, algumas vezes, 30 metros(...)
            Náufragos, Degredados e Traficantes
                        (Eduardo Bueno)

Em 1550, segundo o pastor francês Jean de Lery, em um único depósito havia cem mil toras.

Sobre esta riqueza neste período da História do Brasil podemos afirmar.
a) O extrativismo foi rigidamente controlado para evitar o esgotamento da madeira.
b) Provocou intenso povoamento e colonização, já que demandava muita mão-de-obra.
c) Explorado com mão-de-obra indígena, através do escambo, gerou feitorias ao longo da costa; seu intenso extrativismo levou ao esgotamento da madeira.
d) O litoral brasileiro não era ainda alvo de traficantes e corsários franceses e de outras nacionalidades, já que a madeira não tinha valor comercial.
e) Os choques violentos com as tribos foram inevitáveis, já que os portugueses arrendatários escravizaram as tribos litorâneas para a exploração do pau-brasil.

36. (Unesp) Os primitivos habitantes do Brasil foram vítimas do processo colonizador. O europeu, com visão de mundo calcada em preconceitos, menosprezou o indígena e sua cultura. A acreditar nos viajantes e missionários, a partir de meados do século XVI, há um decréscimo da população indígena, que se agrava nos séculos seguintes. Os fatores que mais contribuíram para o citado decréscimo foram:
a) a captura e a venda do índio para o trabalho nas minas de prata do Potosi.
b) as guerras permanentes entre as tribos indígenas e entre índios e brancos.
c) o canibalismo, o sentido mítico das práticas rituais, o espírito sanguinário, cruel e vingativo dos naturais.
d) as missões jesuíticas do vale amazônico e a exploração do trabalho indígena na extração da borracha.
e) as epidemias introduzidas pelo invasor europeu e a escravidão dos índios.

37. (Cesgranrio) Com a expansão marítima dos séculos XV/XVI, os países ibéricos desenvolveram a idéia de "império ultramarino" significando:
a) a ocupação de pontos estratégicos e o domínio das rotas marítimas, a fim de assegurar a acumulação do capital mercantil;
b) o estabelecimento das regras que definem o Sistema Colonial nas relações entre as metrópoles e as demais áreas do "império" para estabelecer as idéias de liberdade comercial;
c) a integração econômica entre várias partes de cada "império" através do comércio intercolonial e da livre circulação dos indivíduos;
d) a projeção da autoridade soberana e centralizadora das respectivas coroas e sobre tudo e todos situados no interior desse "império";
e) a junção da autoridade temporal com a espiritual através da criação do Império da Cristandade.

38. (Cesgranrio) A política colonizadora portuguesa, voltada para a obtenção de lucros do monopólio na esfera mercantil, tinha como principal área de produção:
a) a implantação da grande lavoura tropical, de base escravista e latifundiária caracterizada pela diversidade de produtos cultivados e presença de minifúndios e latifúndios;
b) o "exclusivo colonial", que subordinava os interesses da produção agrícola aos objetivos mercantis da Coroa e dos grandes comerciantes metropolitanos;
c) a agricultura de subsistência, baseada em pequenas e médias propriedades, utilizando mão-de-obra indígena;
d) a integração agropastoril, destinada ao abastecimento do mercado interno colonial, sobretudo ao do metropolitano;
e) a criação de Companhias Cooperativas envolvidas com a produção de tecidos e demais gêneros ligados ao consumo caseiro.

39. (Cesgranrio) "A História do Brasil nos três primeiros séculos está intimamente ligada à da expansão comercial e colonial européia na época moderna."
            (NOVAES, Fernando, A. "O BRASIL NOS QUADROS DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL" in Brasil Perspectiva. Difil. S.Paulo, 1980, p.47)

Considerando-se a opinião do autor, podemos dizer que, durante o período colonial:
a) Portugal foi o artífice único do desenvolvimento do Brasil.
b) houve uma autonomia do Brasil em relação ao quadro de competição entre as várias potências.
c) o comércio interno foi a mola maior do desenvolvimento de nosso país.
d) a organização da vida econômica e social do Brasil se vinculou ao quadro geral europeu.
e) houve uma relativa dependência da estrutura do Brasil Colonial à conjuntura européia moderna.

40. (Cesgranrio) Sobre o Pacto Colonial que, na época mercantilista, definiu o relacionamento entre Metrópole e Colônia e determinou a forma de organização da sociedade colonial, assinale a afirmativa INCORRETA:
a) "a metrópole, por isso que é mãe, deve prestar às colônias suas filhas todos os bons ofícios e socorros necessários para a defesa e segurança das suas vidas e dos seus bens, mantendo-se em uma sossegada posse e fruição dessas mesmas vidas e desses bens."
b) "é, pois necessário que os interesses da Metrópole sejam ligados com os das colônias, e que estas sejam tratadas sem rivalidade. Quanto os vassalos são mais ricos, tanto o soberano é muito mais."
c) "esta impossibilidade de subsistir qualquer indivíduo sem alheios socorros, ou Lei Universal que liga os homens entre si, tem a política nas colônias para maior utilidade e dependência em que devem estar da Metrópole."
d) "para viverem em igualdade e abundância... que todos ficariam ricos, tirados da miséria em que se achavam, extinta a diferença da cor branca, preta e parda, porque uns e outros seriam sem diferença chamados e admitidos a todos os ministérios e cargos."
e) "numa palavra, quanto os interesses e as utilidades da pátria-mãe se enlaçarem mais com os das colônias suas filhas, tanto ela será mais rica e quanto ela dever mais às colônias, tanto ela será mais feliz e viverá mais segura."

41. (Cesgranrio) Uma das bases do conjunto de práticas mercantilistas era a criação do chamado Antigo Sistema Colonial.  Assinale a única das características a seguir que NÃO corresponde a esse sistema.
a) Produção colonial com um caráter complementar à metropolitana.
b) Colônia servindo como mercado consumidor para os produtos metropolitanos.
c) Proibição da entrada de manufaturados não metropolitanos nas colônias, o que vigorou até a crise do sistema.
d) Colônias com autonomia política, apesar da administração colonial ser controlada pela Metrópole.
e) Monopólio metropolitano sobre o abastecimento de mão-de-obra para as colônias.

42. (Cesgranrio) A organização da administração colonial, apesar da conhecida diferença entre teoria e prática, estava orientada para garantir a conquista e o seu rendimento econômico, como mostra(m):
a) subordinação vertical de todas as regiões e órgãos ao Governo Geral.
b) crescente desvinculação da metrópole após a criação do Governo Geral.
c) prevalência das Câmaras Municipais como agentes de arrecadação do Erário Régio.
d) concentração nos capitães e governadores das atividades judiciais em todas as instâncias.
e) orientação fiscalista e a preocupação com a defesa predominante em todo o período colonial.

43. (Faap) A colonização portuguesa no Brasil é caracterizada por uma ampla empresa mercantil. É o próprio Estado metropolitano que, em conjugação com as novas forças sociais produtoras, ou seja, a burguesia comercial, assume o caráter da colonização das terras brasileiras. A partir daí os dois elementos - Estado e burguesia - passam a ser os agenciadores coloniais e, assim, a política definida com relação à colonização é efetivada através de alguns elementos básicos que se seguem: dentre eles apenas um não corresponde ao exposto no texto; assinale-o.
a) a preocupação básica será a de resguardar a área do Império Colonial face às demais potências européias.
b) o caráter político da administração se fará a partir da Metrópole e a preocupação fiscal dominará todo o mecanismo administrativo.
c) o vértice definidor, reside no monopólio comercial.
d) a função histórica das Colônias será proeminente no sentido de acelerar a acumulação do capital comercial pela burguesia mercantil européia.
e) a produção gerada dentro das Colônias estimula o seu desenvolvimento e atende às necessidades de seu mercado interno.

44. (Faap) No processo de colonização dos trópicos americanos, as relações entre as colônias e as metrópoles foram definidas pelo regime:
a) de livre comércio
b) de oligopólio
c) de monopólio
d) liberal
e) de livre iniciativa

45. (Faap) Intelectuais mais significativos do Período Colonial, exceto:
a) J. Anchieta - autor de INFORMAÇÕES E FRAGMENTOS HISTÓRICOS
b) F. Cardim - autor de TRATADOS DA TERRA E GENTE DO BRASIL
c) P. M. Gândavo - autor de TRATADO DA TERRA DO BRASIL
d) M. Nóbrega - autor de DIÁLOGO DOBRE A CONVERSÃO DO GENTIO
e) José de Alencar - autor de IRACEMA

46. (Fatec) Durante o Período Colonial brasileiro, a mão-de-obra do negro africano substituiu, progressivamente, a indígena. Isso se deveu:
a) ao fato dos portugueses já utilizarem, há muito, o trabalho escravo negro no sul de Portugal e nas ilhas do Atlântico.
b) à inabilidade do indígena para o trabalho agrícola e sedentário.
c) à reduzida e dispersa população pré-colombiana comparada com a grande oferta de mão-de-obra negra africana.
d) ao fato dos negros africanos já aceitarem passivamente o trabalho na lavoura e na mineração do Brasil.
e) aos interesses dos traficantes negreiros e de Portugal neste ramo de comércio colonial, altamente lucrativo.

47. (Fei) A chamada "sociedade patriarcal", característica do Brasil Colonial, assentava-se em dois elementos essenciais, que eram:
a) livre comércio e isenção de taxas;
b) mão-de-obra assalariada e monocultura;
c) pequena propriedade e exportação;
d) senhores e escravos;
e) comércio e lavoura.

48. (Fgv) Com relação às populações indígenas brasileiras, NÃO é correto afirmar:
a) para praticar a agricultura, os tupis derrubavam árvores e faziam a queimada, técnica que seria posteriormente incorporada pelos colonizadores.
b) quando os europeus chegaram aqui, encontraram uma população ameríndia homogênea em termos culturais e lingüísticos, distribuída ao longo da costa e da bacia dos Rios Paraná-Paraguai.
c) ao longo do período colonial, em várias ocasiões os aimorés, tupis, xavantes, tupiniquins, tapuias e terenas uniram-se para enfrentar os invasores europeus.
d) feijão, milho, abóbora e mandioca eram plantados pelas nações indígenas, sendo que a farinha de mandioca tornou-se um alimento básico na Colônia.
e) uma forma de resistência dos índios à presença do homem branco consistiu no seu contínuo deslocamento, para regiões cada vez mais pobres.

49. (Fgv) A exploração do pau-brasil se fazia pelo sistema de escambo. Isto significa que:
a) a exploração era monopólio real;
b) a exploração se baseava no trabalho forçado dos indígenas;
c) a exploração era feita pelo sistema de arrendamento;
d) a exploração era feita por contrabandistas;
e) a exploração implicava na troca do produto por produto.

50. (Fuvest) No período colonial o Brasil, exemplo típico de colônia de exploração, apresentava as seguintes características:
a) grande propriedade, policultura, produção comercializada com outras colônias e  mão-de-obra livre
b) pequena propriedade, cultura de subsistência, produção para o consumo interno e trabalho livre
c) colonato, produção manufatureira comercialização com a Metrópole  e mão-de-obra compulsória
d) latifúndio, cultura de subsistência, produção destinada ao mercado interno e mão-de-obra imigrante
e) grande propriedade, monocultura, produção para o mercado externo e mão-de-obra escrava

GABARITO


1. [C]

2. [B]

3. [A]

4. [D]

5. [D]

6. [E]

7. [C]

8. [D]

9. 01 + 02 + 04 + 16 = 23

10. [D]

11. [A]

12. [C]

13. [E]

14. [E]

15. [C]

16. [B]

17. [D]

18. [B]

19. [C]

20. [C]

21. [E]

22. [E]

23. 04 + 08 = 12

24. [D]

25. [C]

26. [E]

27. [E]

28. [E]

29. [C]

30. 01 + 16 = 17

31. F F V

32. 01 + 02 + 08 + 16 = 27

33. 01 + 04 + 08 + 16 = 29

34. 01 + 04 +32 = 37

35. [C]

36. [E]

37. [D]

38. [B]

39. [D]

40. [D]

41. [D]

42. [E]

43. [E]

44. [C]

45. [E]

46. [E]

47. [D]

48. [B]

49. [E]

50. [E]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.